Museu Municipal de Loulé

pt | en |

Exposição LOULÉ. Territórios, Memórias, Identidades

21/06/2017

Patente a partir de 22 de junho, no Museu Nacional de Arqueologia (Mosteiro dos Jerónimos), em Lisboa

Uma iniciativa dos Museus Nacional de Arqueologia e Municipal de Loulé

 

Não há povo mais orgulhoso da sua terra e das suas pessoas do que o povo de Loulé e, para perceber a razão por trás de tanto orgulho, basta chegar a qualquer local do concelho, ainda de olhos fechados, e deixar-nos levar pelos odores de cada uma das suas paisagens para imaginarmos a beleza singular destes lugares. Abrimos os olhos, cerramo-los logo de seguida, e abrimo-los de novo, porque é entre a realidade e o sonho que se encontra o encantamento destas terras.

É este Loulé, o Loulé das praias douradas, da serra verdejante e do Barrocal fértil que a exposição LOULÉ. Territórios, Memórias, Identidades dá a conhecer aos louletanos, aos lisboetas, a todos os portugueses e sobretudo aos visitantes internacionais, que na sua maioria só identificam o concelho com as suas praias e empreendimentos turísticos, e desconhecem todas as suas outras riquezas.

Percorrendo mais de sete mil anos de história, as estórias contam-se através de meio milhar de objetos e dos seus doadores e guardiões, LOULÉ. Territórios, Memórias, Identidades revela a importância do concelho de Loulé para o conhecimento das várias civilizações que atravessaram a região, da pré-história à Idade Média, e para a investigação arqueológica no país, que esteve sempre intimamente ligada ao concelho: uma das principais coleções fundacionais do Museu Nacional de Arqueologia provém do Algarve e de Loulé - a coleção reunida pelo algarvio Estácio da Veiga – e o famoso etnógrafo louletano Manuel Viegas Guerreiro, natural de Querença foi Diretor do Museu Nacional de Arqueologia entre 1974 e 1975.

LOULÉ. Territórios, Memórias, Identidades torna visível, para todo o país e para todo o mundo, a riqueza do seu património cultural, o maior e mais apelativo concelho do Algarve.